Calcula aí: somando e dividindo o já acumulado, dá pra viver bem de amor em 2009. Até podemos dispensar o 13º, e garanto que não vamos nem querer o seguro-desemprego.

Nada de ponte aérea low-cost, muito menos de contas telefônicas impossíveis.

A gente se adapta à tal da crise facinho-facinho, que o amor está em alta!
Janeiro que nos aguarde.

Anuncios