Desde que eu resolvi me adequar de verdade à vida on-line, ganhei mais uma série de pendências. Em vez de visitar diariamente os blogs e sites que eu mais gosto, cadatrei to-di-nhos no Google Reader. Uau, demais.

O resultado é que são imparáveis numerozinhos que vão acumulando no canto da tela do computador, e ai de mim se não acompanho o ritmo dos meus próprios favoritos. Medo de pensar no que eles podem fazer se fico mais de um fim-de-semana sem entrar em nenhum. São capazes de pular de 127 pra 670 não-lidos sem eu me dar conta. E quando vejo, já tô outra vez em dívida com a cultura digital.

E são os amigos que começam a adicionar, é um tal de todo mundo compartilhando seus top-visited, uma loucura só. Chego um dia e vejo que, de brinde, agora tem mais outros tantos não-lidos porque a fofa da amiga adicionou no Reader dela com trocentos links incríveis. Ai deus.  Se não fosse tão legal, diria que é um caos!

Anuncios