Não poderia descrever o prazer de tê-la visitando a nova casa e a nova vida espanhola. Junto com a Meli, Metti foi uma das protagonistas da etapa sevilhana 2004/2005, e personagem-chave das tantas histórias construídas naqueles meses. Vivemos ao máximo a magia de Sevilha e daquele tempo que, óbvio, está longe de voltar. Cada uma seguiu seu caminho, todos igualmente fascinantes, e me faz feliz pensar que ainda compartilhamos as mesmas lembranças e sentimentos.

Dos passeios sem fim às borracheras de absenta, das tapas por Macarena às cervejas na beira do Guadalquivir, eu poderia passar os próximos dias relembrando todas as delícias daquele ano. Prefiro agarrar a mão da minha querida dinamarquesa e ensiná-la que se perder em Barcelona pode ser tão divertido como se encontrar em Sevilha.

beijos gigantes.

Anuncios