fotos da despedida by martín. mais em http://www.flickr.com/photos/amaykot/

de volta ao Brasil, o que mais se pode querer?

emendando três verões seguidos, quando barcelona começou com o vento gelado, tive a felicidade de voltar pra férias (forçadas?) no meu país. ia dizer na minha cidade, mas sabe-se lá deus qual cidade é a minha casa. se houvesse um único lugar no mundo onde eu estivesse 100% confortável, já teria parado essa peregrinação. mientras eso, continuo rodando, rodando, rodando.

essa volta foi tão diferente da outra! depois das 11 horas de escala em amsterdam, de passar uma noite congelante semi-dormida nos bancos do aeroporto e não poder passear pela cidade por causa da chuva, tive o imenso prazer de ser interrogada pela imigração, louca que tava pra carimbar um “deported” no meu passaporte. os santos atenderam meus pedidos, e meu passaporte continua limpinho. um mês a mais na europa e quase perco a minha pós tão planejada. aprendi a lição, moço, prometo não fazer mais.

mas o tal retorno foi inesquecível por muitos outros motivos. a última semana de barcelona contou com a presença do primo ativista e do hermano neoiorquino, com um jantar/despedida incomparável, com uns euros extra no último salário, e o melhor de tudo… com um roteiro aéreo que sobrevoou a África quase inteira, em um dia de céu aberto e visibilidade extrema! passei as 8 primeiras horas de vôo com a bochecha colada na janelinha, alucinando com a imensidão desse continente antes tão distante. me dei conta quando já estávamos na andaluzia, e aí veio málaga, gibraltar, o estreito, o encontro com ceuta, o bordô do marrocos, casablanca, marrakech, as montanhas de areia vermelha, os pueblos minúsculos, mais areia, mais praia, azul e laranja. depois o laranja foi virando amarelo e toda a paisagem ficou parecendo areia seca da praia, cheia de reentrâncias, cheia de caminhos de água do mar quando recua. bom, pelo menos é assim que se vê do céu :) o amarelo mudou pra preto, e o preto virou um verde amazônia lindo. posso jurar que esse verdão de repente já tinha se tornado areia, branca e fininha, restinho de sahara occidental. alguém tá entendendo? sobrevoar a África me levou pra um outro mundo, e eu posso jurar que passei horas quase infinitas lá em cima.

consegui pegar as minhas malas, não perdi o vôo em congonhas, meu excesso teve desconto de 10kg e foi uma ninharia, e na madrugada de floripa me receberam felicíssimos minha mãe e meu irmão. pra quê mais?

saudades imensas de todos! assim que eu me situar outra vez por aqui, começo a ligar pra todos! em itajaí, quero encontros com as meninas, shoppings, cinema, família e passeios com a helena! em floripa, quero botequim e visitas ao trabalho de cada um, noites no centro e fins de semana na lagoa!

me aguardem ;)
beijos mil

Anuncios